Fluxos Empresariais Dinâmicos

Certa vez, um empresário me contou que havia participado de uma palestra sobre Gestão de Empresas, e, a certa altura, o palestrante perguntou se os participantes tinham conhecimento de como se movimentavam os fluxos econômico-financeiros dentro das empresas destes. Depois, segundo o empresário, o palestrante fez uma explanação de forma geral sobre o assunto e fechou a questão. Com isso, fui perguntado sobre minha impressão a respeito do assunto.

Cremos que esse assunto possa ser abordado de vários pontos de vista, mas aquele que representa o melhor entendimento – no sentido de transparência e visibilidade para o negócio – está na divisão dessas movimentações em Fluxos Operacionais, Fluxos de Investimentos e Fluxos de Financiamentos.

Os Fluxos Operacionais contemplam todas as movimentações de fluxos ocorrentes de natureza operacional. São entradas e saídas de recursos que se relacionam e evidenciam o resultado do negócio, demonstrando sua capacidade na geração de riqueza para os proprietários. São os recebimentos pelas vendas de produtos, mercadorias e serviços, e os pagamentos de insumos, mercadorias e outros valores que estão estritamente ligados aos objetivos da empresa.

As movimentações que ocorrem nos Fluxos de Investimentos são aquelas norteadas por um plano de investimentos empresarial contemplando desde as participações em outras empresas do próprio grupo ou de terceiros até os investimentos que possuam uma durabilidade maior, e que, em contrapartida, trabalhem na geração de riqueza ao negócio em forma de lucro do próprio negócio, ou aqueles recebidos em decorrência de participação em outras empresas.

Já aquelas que estão ligadas aos Fluxos de Financiamentos são as que suprem as necessidades da empresa em termos de financiamento de suas atividades operacionais, que, em linhas gerais, estão situadas entre os aportes de capital próprio – entrada de recursos dos próprios integrantes do quadro societário da empresa – e/ou por meio de financiamentos externos à empresa via instituições financeiras.

Entender a dinâmica dessa tríade de fluxos que se movimentam dentro da organização se torna imperativo na condução dos negócios com transparência dos indicadores econômico-financeiros e na visibilidade dos negócios objetivando o crescimento sustentável.

João Daniel Quagliato é Economista, Contador, Pós-Graduado em Contabilidade e Finanças, Consultor Econômico-Financeiro e Professor de Pós-Graduação na área de Negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *